sábado, 11 de dezembro de 2010

Não vou me adaptar

Não vou me adaptar com esse jeito de ser
esse jeito de andar
esse jeito de falar
não vou me adaptar.

Não consigo mais me olhar no espelho
a vontade de brincar foi embora
pois criança não sou mais.

Os sentimentos mudam a cada hora
tristeza vem, a alegria vai embora
com roupas curtas me acham atraente
com roupas longas me sinto horrorosa.

Brigo com minha mãe toda hora
Dúvidas passam por minha memória
Malicio tudo o que falam...

Autoras: Amanda e Larissa
7ª D
2010

Observação: Poema produzido em sala de aula após leitura da letra de música de mesmo título de Arnaldo Antunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário