quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Fábula - Falsa Diplomacia

Há muito tempo, havia uma floresta que vivia em guerra. Os líderes (uma aranha e um escorpião), resolveram tentar a paz, mas a aranha já estava velha e morreu.
Seu sucessor era maligno e fez um plano: ele ia mandar um representante para a negociação, mas ia destruir a área neutra com caças abelhas , e esse dia chegou.
- Ola comandante-disse o representante.
As negociações foram rápidas, tão rapidas que o escorpião percebeu o plano e armou uma enboscada, desarmando os guardas e nocauteando o representante, que já ia se levantando quando o escorpião pisou na boca dele com força e disse:
- Contacte os caças, a base deles está desprotegida, mande um vir me pegar.
Assim, o plano do sucessor foi destruído.
Depois de destruir a base dos inimigos, o escorpião a transformou num lugar histórico, e quando os historiadores foram estudar o lugar acharam um túnel recém construído e informaram ao escorpião que foi até lá e abriu o túnel, onde achou um frasco de veneno e resolveu pedir o atestado de óbito da aranha morta, descobrindo que ela foi assasinada.
Percebeu então que devia mapear o túnel por ar.
O caça de reconhecimento com radar descobriu no fim do túnel uma base de outro exército desconhecido. O caça foi abatido na hora e sua última imagem foi um esquadrão com uma bomba atômica vindo através do túnel.
- Eu tenho uma ideia- disse o escorpião - vamos cavar dois buracos perto do túnel e nos posicionar lá dentro, quando eles passarem, os cercamos e os capturamos.
Quando o exército inimigo estava chegando, o escorpião e seus soldados apareceram atirando nos pés dos inimigos. A bomba não foi ativada e aquelas ruínas foram local de mais batalhas heróicas.

Moral da história: Para esperteza, esperteza e meia.

Autor: Mateus Vitorino - 5ª série

Nenhum comentário:

Postar um comentário